Home » Sistema Filosófico Espiritualista Ocidental: A metafísica espírita em prol da razão espiritual pura, da boa vontade e da paz perpétua by Daniel Aço
Sistema Filosófico Espiritualista Ocidental: A metafísica espírita em prol da razão espiritual pura, da boa vontade e da paz perpétua Daniel Aço

Sistema Filosófico Espiritualista Ocidental: A metafísica espírita em prol da razão espiritual pura, da boa vontade e da paz perpétua

Daniel Aço

Published
ISBN :
Kindle Edition
90 pages
Enter the sum

 About the Book 

Leia dois parágrafos do livro:A minha ética espiritualista é cristã, disso eu tenho certeza e não abro mão. Pouquíssimos têm a coragem e o devido esclarecimento espiritual, já forjado no correr das reencarnações e da prática da humildade como chãoMoreLeia dois parágrafos do livro:A minha ética espiritualista é cristã, disso eu tenho certeza e não abro mão. Pouquíssimos têm a coragem e o devido esclarecimento espiritual, já forjado no correr das reencarnações e da prática da humildade como chão da honestidade intelectual, para encarar a Filosofia como sinônimo de metafísica. No Ocidente, a Filosofia é sinônimo de um intelectualismo frequentemente bisonho e iluminadamente pobre.De nada me envergonha ser espírita ou espiritualista, tampouco fosse eu maçom ou rosa-cruz. Envergonhar-me-ia, pelo contrário, esconder-me na filosofia da história de Hegel para justificar os crimes hediondos de um cristianismo bárbaro, hipócrita e cruel.Daniel Aço é escritor e filósofo espiritualista. Nasceu em 1976 e reside em Porto Alegre.Durante muito tempo, o autor definiu-se como um livre-pensador. Hoje, não abdicando de tal sólida definição destinada a bons pensadores ocidentais, o autor prefere ser um pensador livre.Quis a Providência que um homem com a força do aço fosse capaz de desvelar as verdades ditas neste livro, que em seu primeiro mês de vida já é traduzido ao Espanhol e ao Inglês (centenas de leitores já baixaram esta versão).Trata-se de uma obra ímpar, pois envolve um apanhado e uma crítica interpretação da Filosofia ocidental à luz dos postulados espíritas e do espiritualismo em geral. Daniel Aço é o primeiro a fazê-lo e o faz com a maestria que lhe é própria, lutando pela liberdade filosófica dos homens de boa vontade ante o presunçoso mundo acadêmico e os sistemas filosóficos consagrados.Esta obra deve representar à Filosofia e ao espiritualismo o que Eram os deuses astronautas?, de Erich von Däniken, representa à ufologia. Igual a Däniken, Daniel Aço empreendeu neste livro, sem renunciar ao passado, um indicador metafísico firme aos estudos espiritualistas dos séculos vindouros. Igual a Däniken, Daniel Aço também será eventualmente incompreendido e ridicularizado. Sua semente, porém, já foi lançada. E sua luz, projetada.Embora o autor diga não se importar se seu trabalho é original e se venderá duas unidades ou vinte milhões de exemplares, a obra é sim inovadora, até porque expõe a pretensa superioridade dos filósofos ocidentais e insere a Doutrina Espírita no conhecimento do Ocidente.Sua linguagem é literária e há de tudo um pouco em suas páginas: literatura, religião, psicologia, metafísica, moral, espiritualidade, filosofia, política, sociologia, ufologia, ciência, causalidade, relatividade, energia, mediunidade, liberdade, carma, reencarnação, sátira, e por aí vai. Por fim, sendo um pouco biográfico, o livro pode até ser de autoajuda para quem o lê.Ninguém sai intocável da leitura deste livro, nem mesmo seus antagonistas. Quanto a estes, aliás, o autor pouco se importa - inclusive porque venderá sozinho mais exemplares do que todos eles juntos.